29.9.10

Cada casa, um caso.

Já todos ouvimos histórias contadas por médicos e enfermeiros de casos embaraçosos nas urgências. Como a do rapazito com a cenoura no ânus ou a da madame com o cachorrinho preso (tropeçou, diz ela) entre as pernas. Peripécias que transformam o profissional de saúde no rei de qualquer festa.

Hoje trago-vos Alberta, a casa de praia. Deu entrada no hospital aparentemente com uma escada enfiada na porta das traseiras. Perante o olhar dos outros utentes, Alberta defendia-se: “Estão a olhar o quê? Isto não é o que parece!”
Após pequena intervenção cirúrgica, o médico terá dito “não, afinal é mesmo aquilo que parece.”

Alberta já se encontra em casa (?) e a recuperar bem. Ainda assim irá precisar de uma caixilharia nova.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial