26.6.09

Que venham todos!

Agora que Michael Jackson morreu, comecem as piadas - os portugueses são mestres nisso - tal como aconteceu no 11 de Setembro, em que ainda havia desgraçados a saltar das torres em chamas e já se faziam trocadilhos no mIRC. Tenho a certeza que algures nos bunkers da Brandoa existem grupinhos de nerds com material escrito há anos só à espera que o homem (!) esticasse o pernil. Estavam com o dedo em cima do enter aguardando sinal.

No entanto, há lado positivo a retirar: adivinha-se, finalmente, indícios de retoma na economia americana. Provocada, lá está, pela catadupa de talk-shows, livros, biografias polémicas (teria ele tido um caso com a Princesa Diana? Confirma-se que possuía uma cauda de castor no meio das costas?), mausoléus, novo merchandising do Thriller, teorias da conspiração sobre se ele realmente morreu ou não, ou sobre quem o terá mandado matar.

Afinal morreu ou não morreu? Há quem diga que “está vivo e de boa saúde, a morar com o Elvis em Odeceixe”. Mas se morreu também há quem defenda que “o fascista do Almadinehjad é que o mandou abater com um abacate estragado entregue por um paquete imberbe para calar a media desfavorável.”

Mas o bem de uns é, por vezes, o mal de outros. Michael Jackson era um artista especialmente amado em alguns países. Por isso, se agora David Hasselhoff também se lembra de falecer, temo que seja o colapso da Alemanha. O abalo nas referências culturais do país seria demasiado grave.


Enfim, acima de tudo não se pode negar que Michael Jackson era um artista completo e deu um importantíssimo contributo para a música. Por tudo isto, rest in peace, MJ.



P.S.: Incrível como eu consegui esquivar-me a fazer piadinhas sobre a sua mudança de cor, ou sobre a sua relação duvidosa com criancinhas (que gostavam dele porque não percebiam como é que um adulto ficava com a cara assim... ops!)

12 Comentários:

Anonymous a vanessa disse...

assim como há pessoas q fazem piadas tristes sobre o falecimento de celebridades, também ainda há aquelas q não se abstêm de manifestar a sua aversão patética pela Brandoa com comentários estúpidos, os quais não correspondem à verdade. enfim...

ou eu entendi mal ou tu próprio és um desses portugueses mestres q não resiste a fazer piadas sobre o MJ, como se pode claramente comprovar neste teu post

12:49 da tarde  
Blogger Stamp disse...

ui

2:52 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

- Ouve lá, seu paspalho, ou tens algo de interessante e/ou profundo a dizer ou então cala-te e vai-te embora que estás aqui a ocupar espaço sem nada de especial para oferecer ao público.
- Independentemente do MJ ser isto ou aquilo, o que foi - sem dúvida - foi um vulto incontornável que nos deixou um legado maravilhoso e profuso, ao som do qual TODOS - sem excepção - num dado momento da nossa vida, dançamos, e nos sentimos bem. E isso só se transmite ao público sentindo coisas boas, sendo-se especial de alguma forma. a baixeza e cinismo com que demonstranste a tua opinião serve o propósito único de demonstrar a tua falta de verticalidade.
Eu, enquanto músico, repudio a tua grosseira cretinice, e enquanto leitor, demonstro o meu mais sincero pesar pelo gracejo amadorista com que pseudo-escreves.

- De masturbação intelectual falhada estamos todos fartos.


E já vais com sorte pelos teus fracassos literários darem origem a comentários, mesmo que sejam duros, quanto baste, para te chamar à realidade.

3:04 da tarde  
Blogger Porcos no Espaço disse...

Olá a_vanessa. Não sei se és leitora assídua do blog, não me lembro de te ter visto por cá, mas em todo o caso obrigado pela tua participação. Serás sempre bem-vinda.

Em relação ao teu comentário, apesar de não achá-lo propriamente muito construtivo, até entendo onde queres chegar. É a tua opinião e respeito-a.

No entanto, acho que percebeste mal o sentido do meu post. Se o leres melhor irás chegar à conclusão que não faço piadas ao evento da morte da celebridade em si mas às reacções típicas que geralmente se sucedem nestas alturas. Há toda uma indústria de abutres que comem à conta da vida e da morte de figuras públicas, logo, quanto mais polémicas forem, melhor. E já tanto se disse sobre Michael Jackson...

Aliás confesso que até gostava do Wacko Jacko. É uma das figuras da minha infância e deixou-nos um legado cultural riquíssimo (pormenor aparte: reparo agora que alguns dos seus maiores êxitos e dos quais gosto bastante começam todos pela letra B – Beat it, Billie Jean, Bad, Black or white). Ele tem todo o crédito por aquilo que fez de bom, independentemente do declínio que se seguiu.

Quanto à Brandoa, nem sei bem o que te diga. Não percebo como é que detectaste “aversão patética” naquela frase. Na verdade, não tenho qualquer aversão nem preconceito com a localidade em questão e estou muito à vontade para falar, uma vez que vivi quase toda a minha vida na Amadora (concelho à qual pertence a Brandoa).

O que tu classificas de “piadas tristes” eu arrisco-me a chamar de “humor”. Sou apreciador de humor negro (podia ter feito uma piada já aqui, mas também sei resistir à tentação). O bom humor é incorrecto, corrosivo e não pode ter barreiras. Arrisca-se a ferir susceptibilidades, e se foi o caso peço desculpa. Mas a única barreira que o humor deve ter é a da qualidade, e, como calculas, isso varia muito consoante os padrões de cada um. É demasiado subjectivo, e o tema dá, certamente, outra discussão.

Por fim, quero terminar dizendo que não sou um dos tais portugueses que caracterizo no post. Comprova-se que entendeste mal.

Espero que tenha ficado esclarecido qualquer mal-entendido, e que continues a aparecer por cá. Tenho a certeza que haverá outros posts mais do teu agrado.


Cumprimentos sem ressentimentos

Porcos no Espaço

3:26 da tarde  
Blogger Stamp disse...

Adoro quando as pessoas 'têm' tomates para fazer críticas e assinam com Anónimo.

Bah! Não gostas não leias pá!

Ora quando não gosto de uma coisa não continuo a consumi-la só para dizer que não gosto.

Quanto ao post do MJ, percebo o ponto de vista. O 'tuga' adora fazer uma boa piada, hoje já ouvi muitas. Adorava a música dele e apesar do meu humor negro ainda não fiz nenhuma porque não sou capaz, ele era demasiado King :)

bjs*

3:35 da tarde  
Blogger Porcos no Espaço disse...

Caro anónimo, dirijo-te algumas das palavras que acabei de escrever a a_vanessa.

O foco do post está na reacção mediática que estas situações costuma gerar e não no próprio MJ.

Quanto aos teus juízos de valor sobre a minha pessoa, não me merecem qualquer comentário. Dou-te o devido desconto, visto não me conheceres.

Apenas um apontamento para o insultos gratuitos que me dirigiste. Compreendo que tenhas uma opinião e acho bem que a manifestes, mas acho que não é preciso baixar o nível. Se a crítica anterior já era pouco construtiva, a tua menos ainda o é.

O meu blog não tem pretenções literárias nem intelectuais. É apenas um lugar de descompressão onde se pode brincar. E se só falássemos ou escrevessemos cada vez que tivessemos algo realmente relevante para transmitir, então o mundo viveria mergulhado num grande silêncio.

Ainda bem que isto não é o Irão, ao menos aqui existe alguma liberdade de expressão. Se gostas, óptimo, fico feliz por isso. Se não, paciência, não se pode agradar a todos.

Assim, espero que voltes. Pode ser que haja outros posts mais à tua medida.


Cumprimentos sem ressentimentos

Porcos no Espaço

3:43 da tarde  
Anonymous o justiceiro disse...

Uma pena ter morrido tranquilamente de ataque cardáco antes de ter sido empalado por uma equipa de negros (como ele foi em tempos)...
Não teremos saudades deste pervertido.

5:29 da tarde  
Blogger Prezado disse...

PNE, devo dizer-te que nunca escreveste algo tão odioso como isto.

Agora que já deitei mais meio litro de gasolina de isqueiro na fogueira da polémica... Também gosto dos valentões que nem pela net conseguem dar a cara. Assinem, porra.

Gostei do colapso da alemanha :D

7:28 da tarde  
Anonymous Uknowho disse...

Que grande par de idiotas que vieram comentar o teu blog! (ai, desculpa... feri susceptibilidades?!)

Não há um i_love_mj_dead_or_alive.com ou um viva_a_brandoa.pt para irem, não?!

Vão brincar com a pilinha pá!!!

Porcos - muito civilizado a responder, muito bem! Que paciência que tu tens! :s

4:09 da tarde  
Blogger Porcos no Espaço disse...

Obrigado, Uknowwho. Esses dois comentadores a que te referes vieram ajudar um pouco à fogueira. Não te acanhes se te apetecer fazer o mesmo. Este é um blog que não se leva muito a sério mesmo.

11:56 da manhã  
Blogger H4rdDrunk3r disse...

Olha eu gostei. Vinha cá para te elogiar e deparo-me com esta troca de farpas, que acho deliciosa. É tão fácil, o anonimato.

continua assim, para nosso bel prazer!

10:02 da tarde  
Blogger Porcos no Espaço disse...

Obrigado, H4rdDrunk3r. Mantém acordado o teu sentido de humor, é a via mais saudável.

11:09 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial