19.8.08

Badaquê?

Continuo sem saber o que é um badá.

Sim senhor, que não é nada fácil encontrar badás por aí, mas a solução que arranjei para dar o caso por encerrado também não me satisfaz.




Até que há dias tudo ficou mais claro para mim.

Tudo? Bom, tudo, tudo não. Mas agora sei que com um badá posso vir a conhecer o mundo. Ou Badajoz.


Badá -> matrícula espanhola -> Badajoz -> Claro! Elementar!



No entanto isto ainda não responde a outra pergunta: “Um badá é um badeó?”

Se sim, então o que faz Joz ali tão próximo de Badá?

Ou terá tudo resultado de uma insónia obscura de Jorge Fernando numa noite de badalhoquice, com psicotrópicos, tequilla e sevilhanas hermafroditas à mistura, durante umas férias de Verão num hotel de duas estrelas, sem que na realidade o famigerado refrão tenha, efectivamente, de fazer sentido?


Ainda muitas perguntas na minha cabeça, mas, a pouco e pouco, a verdade desvenda-se.

4 Comentários:

Blogger Stamp disse...

Um badá no marquês de pombal? Coisas estranhas tem este país.

4:23 da tarde  
Blogger Perdido disse...

bolas, já me doi a cabeça.

10:20 da tarde  
Blogger Ganso disse...

Primo,

Já que falas nisso: e o que é um Badamerda?

Há muitas pessoas a dizerem isto!!!?

Abraço

12:06 da tarde  
Blogger Porcos no Espaço disse...

Stamp, nota que a coisa estranha a que te referes não vem deste país. Sábio é o povo, que diz que de Espanha nem bom vento...


Dor de cabeça, Perdido? Acaso terás estado na mesma festa de Jorge Fernando? Se sim, por favor,não te inibas de partilhá-la connosco. Cheira-me que poderá ser interessante.


Ganso, meu primo, quase me arruinavas um futuro post. Apenas te garanto (ou talvez não) que esse tema não morreu aqui. Ainda estou demasiado inquieto.

4:45 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial